Buscar

"É um estado de calamidade e desrespeito", afirma Leonardo Dias durante fiscalização em cemitério


Cumprindo o seu papel de fiscalizador, o vereador Leonardo Dias (PSD) visitou na manhã desta quinta-feira (18), as dependências do Cemitério Municipal São José, no bairro do Trapiche da Barra, na região central de Maceió. No local, o edil pode constatar diversos desrespeitos com a memória dos sepultados no equipamento público. Além da falta de espaço para enterrar os mortos, diversas ossadas foram encontradas expostas. "É um estado de calamidade, desrespeito com os mortos e seus familiares. Encontramos pedaços de crânios, arcadas dentárias, entre outros ossos ao relento e expostos sobre a terra. O que pedimos é que as autoridades deem atenção urgente, porque as família estão sofrendo com a perda de seus entes e ainda sofrem para encontrar um local. Sem contar nas pessoas que já enterraram seus mortos, irem lá visitar e encontrar os ossos de seus parentes. A gente quer que faça a identificação destes esqueletos para que sejam colocados em ossários", afirmou Leonardo Dias. O vereador conversou com familiares de pessoas que estão na fila para serem sepultadas. Segundo testemunhas, a administração do cemitério permite apenas quatro enterros por dias. Para conseguirem sepultar seus entes queridos, os cidadãos precisam chegar ao local por volta das 5 da manhã. "Recebemos reclamações de pessoas que não estavam conseguindo vagas para entertrar seus mortos. Muitos disseram que precisavam chegar às 5 da manhã porque só liberam de três a quatro enterros por dia", pontuou Dias. Leonardo cobrou da Prefeitura Municipal de Maceió a construção de novos ossários para que o Cemitério São José possa acomodar com dignidade os cadáveres. "Precisa, urgentemente, da construção de ossários, porque o local onde passa carros já está sendo desfeita para se colocar corpos. Além disso, estado de calamidade, desrespeito com mortos e suas famílias. Vou protocolar uma solicitação para que sejam construídos mais ossários e que esses ossos expostos sejam devidamente recolhidos e tratados conforme a legislação exige", concluiu.

3 visualizações0 comentário