Buscar

Leonardo Dias denuncia sofrimento da população que precisa acessar aos programas sociais


O vereador Leonardo Dias (PSD) denunciou, na manhã de hoje, 21, em suas redes sociais, o sofrimento da população que depende do Cadastro Único (CadÚnico) em Maceió para acessar aos programas sociais. Constatando a situação in loco, o edil acompanhou o tempo de espera de inúmeras pessoas pelo atendimento, inclusive com algumas tendo que passar por situações humilhantes, como dormir ao relento à espera de uma ficha que lhes foram negadas.

Dias esteve presente no prédio do CadÚnico na noite de ontem, dia 20, e retornou ao local ainda nessa madrugada para acompanhar todo o processo de atendimento da população.

O vereador constatou a fila por volta das 23h30, quando retornava de fiscalizações feitas em Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e nas destinadas ao atendimento de síndromes gripais. “Depois das fiscalizações, a gente estava retornando para casa, quando passou aqui em frente ao Cadastro Único da Assistência Social e encontramos essa situação”, colocou em suas redes sociais.

Nos primeiros vídeos divulgados por Leonardo Dias, aparece, por exemplo, a situação da Amanda, que estava no local desde às 19h30. Ela relata que iria dormir no local para tentar resolver “o problema”. “Eu cheguei ontem (19) aqui por volta das 4h30 e não consegui (ser atendida)”, colocou ainda Amanda. Ela diz que é comum encontrar na fila pais e mães com crianças. “Quem precisa, tem que arriscar vir”, complementa a mulher.

Ela relata também que, em alguns casos, a população ainda é mal atendida. Amanda explica – no vídeo gravado pelo vereador – que é uma “fila única para solucionar todos os problemas” e que a administração municipal só distribui 100 fichas por dia. “Não tem prioridade, não tem respeito com idosos e crianças”, reclama.

Naquele momento, Leonardo Dias fez um apelo ao prefeito de Maceió, João Henrique Caldas, e ao secretário de Assistência Social, Carlos Jorge, para que tomasse providências em relação à fila e ao sofrimento daqueles maceioenses. “Isso aqui não pode continuar assim. São crianças, idosos, enfim. É necessário que a Prefeitura de Maceió e a Assistência Social adote providências o quanto antes”, cobrou o edil.

Volta ao local


Às 4h30 da manhã de hoje, Leonardo Dias retornou ao local para acompanhar a abertura dos portões para verificar como as pessoas estão sendo tratadas pela administração municipal. Disfarçado de popular, o vereador mostrou, mais uma vez, uma fila quilométrica com uma população bem superior à quantidade de fichas a serem entregues pela Assistência Social.

As fichas começaram a ser entregues às 6h10. Nas filmagens divulgadas em suas redes sociais, é possível observar pessoas reclamando de terem passado a noite “ao relento” e ainda assim sem conseguir resolver suas situações.

O vereador permaneceu no local até às 8h10, quando se iniciou os atendimentos. Todavia, antes disso o vereador Leonardo Dias ligou para o secretário Carlos Jorge e comunicou toda a situação vivenciada pelos que dependem do CadÚnico.

“Ele foi prontamente ao local e colocou todo mundo para ser atendido. Nós vamos continuar exigindo que a Prefeitura de Maceió trate as pessoas com dignidade porque o mundo não é somente Instagram. As pessoas estão sofrendo e pagam impostos para serem servidas por nós, agentes públicos”, concluiu Dias.

1 visualização0 comentário